Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

OPERAÇÃO POLICIAL EM LAGARTO E ARACAJU NA MADRUGADA DE TERÇA-FEIRA

Uma operação foi realizada em muitas cidades da cidade de Sergipe nas primeiras horas desta manhã de terça-feira (11) pela Polícia Civil e Militar do estado. O objetivo é inibir o tráfico de drogas e dar cumprimento a mandados de prisão. As diligências fazem parte da continuação da Operação 75 que aconteceu no dia 9 do último mês.

Cão farejador encontrou cocaína em uma casa em Lagarto
051
Segundo o delegado Eurico César, que coordenou a operação no município de Lagarto, o foco maior foi no bairro Ademar de Carvalho. Várias buscas foram feitas e drogas e armas já foram apreendidas, localizadas principalmente por cães farejadores. Duas prisões também foram efetuadas em Lagarto, numa boca de fumo, onde também foi apreendida uma bicicleta no valor de R$ 2 mil.
De acordo com o coordenador das delegacias do interior, Éverton Santos, foram empregados 70 policiais entre civis e militares, além de homens do Departamento de Narcóticos (Denarc) e do Grupo de Ações Táticas do Interior (GATI).

Ainda de acordo com Éverton, dentro da operação estão 21 mandados de busca e apreensão e mais 22 mandados de prisão para tráfico de drogas, homicídio, assalto e foragidos da Justiça. Pessoas suspeitas de fora do estado morando em Lagarto também estão sendo investigadas.

A operação em Lagarto foi deflagrada através do coordenador do interior, Éverton Santos, e dos delegados Eurico Nascimento, Ataíde Alves e Michele Araujo. E em Riachão do Dantas por meio do delegado Alan.

A polícia informou que ao final da operação disponibilizará dados e um balanço das ações.

Texto: Portal Lagartense
Fotos e Vídeos: Sandoval Siqueira

002 003 004 005 040 048 057
Cinco pessoas são presas em operação na Vila da Miséria
Os presos foram encaminhados para a 2ª Delegacia Metropolitana
Material apreendido durante operação (Foto: Portal Infonet)

Uma operação conjunta do canil do Batalhão de Choque, Radiopatrulha, a 1ª Companhia do 8º Batalhão e a 2ª Delegacia Metropolitana culminou na prisão de cinco pessoas e apreensão vários objetos. A operação aconteceu durante a madrugada desta terça-feira, 11, na Vila da Miséria localizada na avenida São Paulo, na capital sergipana.

Por volta das 3h da manhã os policias da Radiopatrulha já estavam nas ruas para cumprir 23 mandatos de prisão na Vila da Miséria, local muito conhecido pela polícia pelo tráfico de drogas.

“Esse ponto foi localizado a partir de levantamentos da Polícia de Inteligência da Radiopatrulha. Com o apoio do Canil do Choque, 2ª DM e da 1ª Companhia do 8º Batalhão realizamos a abordagem de 23 residências onde encontramos drogas, revólveres e dinheiro. A operação contou com 50 policiais”, explica o comandante da Radiopatrulha, Hiran Rocha.

Várias pessoas foram detidas

De acordo com o cabo Amintas Oliveira, foram apreendidos três motocicletas, três revólveres sendo dois calibre 38 e uma pistola de uso restrito das Forças Armadas, um tablete de maconha, cocaína, uma balança de precisão, além de objetos roubados. “Durante revista duas mulheres foram detidas, e com uma delas foi encontrada uma grande quantidade de dinheiro. Um menor também foi apreendido com um revólver”, afirma o cabo Amintas.

Cinco homens foram presos durante operação. Segundo o cabo Amintas, a maioria já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas, porte ilegal de arma e furto. Há suspeitas que o dinheiro encontrado em uma das residências, que ainda não foi contabilizado, seja proveniente do tráfico de drogas. Os acusados foram encaminhados para a 2ª Delegacia Metropolitana.

Cabo Amintas informa que um menor foi apreendido com um revólver

Operação 75

Há um mês a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) deflagrou a “Operação 75” em todos os 75 municípios sergipanos. O objetivo da operação é cumprir mandatos de prisão e promover a divulgação do 181. Durante a ação policial serão distribuídos cartazes e panfletos  em locais estratégicos.

 

Por Adriana Freitas e Kátia Susanna

Comentários no Facebook