Você sabia que obedecer às regras de trânsito tem relação direta com o enfrentamento da COVID-19?

Muito têm sido os alertas sobre colapso no sistema de saúde em razão do crescente número de pessoas infectadas com novo coronavírus. Quarentena domiciliar é uma das saídas para “desafogar” as unidades de saúde, que precisam ter disponíveis leitos, recursos humanos e materiais para o tratamento dos doentes. Pensando nisso é que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) lança, neste sábado (04), a campanha de conscientização “Se puder, fique em casa, mas se tiver que sair respeite as leis de trânsito”.

Mas o que tem a ver conduta prudente ao volante com enfrentamento à pandemia? A desobediência às normas do Código de Trânsito Brasileiro – CTB muitas vezes é responsável pela ocorrência de acidentes, que por sua vez podem resultar em feridos ou até mesmo mortos.

O acidentado, quando encaminhado ao hospital, ocupará um leito e mobilizará profissionais que poderiam estar atuando diretamente no tratamento de pacientes com a COVID-19. Além disso, vítimas de acidentes podem se tornar potenciais infectados com o novo coronavírus em razão da exposição no ambiente hospitalar.

Usar o celular enquanto dirige e realizar ultrapassagens indevidas, por exemplo, são condutas que geram acidentes e vítimas graves. O uso do capacete e do cinto de segurança são práticas capazes de minimizar a gravidade das lesões em vítimas de acidentes trânsito. Com a população consciente disso, os acidentes podem ser evitados, menor o número de feridos e maior a disponibilidade de leitos para as vítimas do coronavírus. E ainda reduz a possibilidade de acidentados se infectarem com o novo vírus.

A recomendação é não sair de casa, mas se vocês tiverem que sair, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) faz o alerta por meio da campanha: respeite sempre as leis de trânsito!

ESTATÍSTICA

É fato que as medidas preventivas de contaminação e disseminação do novo coronavírus impactaram no fluxo de veículos circulando nas BRs, assim como também fez cair o número de acidentes.

A PRF registrou, no período de 11 a 30 de março, uma redução de 24% no número de acidentes em todo o Brasil, se comparado ao mesmo período de 2019. Os registros caíram de 3.545 para 2.709. Os acidentes graves caíram de 907 no ano passado para 720 agora em março, uma redução de 21%.

O órgão registrou também uma queda de 26% no número de feridos, que passou de 4.006 para 2.961. Isso significa dizer que são 1.045 pessoas feridas a menos, que poderiam necessitar de atendimento hospital, e 1.045 leitos a mais para quem precisa ser tratado da COVID-19.

E como o assunto em tempos de pandemia da COVID-19 é a preservação da vida, a PRF registrou, de 11 a 30 de março, 235 óbitos na BRs, um a menos do que o registrado em 2019, o que faz o órgão reforçar a importância da obediência às leis de trânsito estando ou não em meio à pandemia do novo coronavírus.

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...